12 de mai de 2018

Dia das Mães ai gente!


Ta bom! Prometo não colocar muito vinagre no leite dos outros para não azedar com o conto de fadas que nos contam durante nossa infância e levamos para a vida toda.
Mas preciso trazer esta reflexão e se uma pessoas apenas ler este texto já terei atingido meu objetivo sobre o DIA DAS MÃES.
Talvez você esteja no shopping, em lojas, voltando para casa com os presentes para sua mãe, mas te CONVIDO, pare um pouquinho para ler o que escrevo aqui.
Como já prometido no começo serei rápia e objetiva sem muitos rodeios.
Conforme o tempo passa vamos mudando nosso olhar para novas realidades o que até alguns anos era a coisa mais linda na minha vida, deixa de ser e passa ter uma reflexão de como vejo o Dia das Mães mas deixarei este olhar aqui, com o texto que publiquei na minha linha do tempo no FACEBOOK.
Desejo uma boa leitura!



Vem TEXTÃO, siM..
A menos de 24 horas para o tão esperado segundo domingo de maio, não preciso dizer que dia é Amanhã se as lojas, comércio a mídia vem estampando o dia de amanhã.
Daí eu paro um pouco o que estou fazendo para trazer minha reflexão, sim você entendeu bem MINHA REFLEXÃO.
Voltamos a minha infância, eu adorava fazer lembrancinhas para minha mãe, esse dia era todo dedicado a ela, presentes, almoço, família e eu com minhas lembranças, mas mal eu conseguia perceber que aquela MULhER merecia todo esse carinho nos seus 364 dias do ano, em que ela aturava meu pai, bebendo, brincando e batendo nela, tá bom eles também tinham seus poucos momentos felizes, mas lá estava ela muitas vezes saturada de tudo isso, claro até de nós, os seus quatro filhos, que fizeram ela parar e muitas vezes sua vida e seus planos e sonhos para exercer a tal MATERNIDADE sozinha....
Noites sem dormir, afazeres domésticos, escola, e no meio desses turbilhão de coisas trabalhava fora, era preciso, mas claro muitas vezes faltava ao trabalho pq um dos seus filhos estava doente e caberia a ela, a mais ninguém.
Tudo isso nos meu olhos, e eu só lembrava de agradala uma vez por ano, mas sei que a culpa não é minha, não, não é, mas sim da cultura que foi criada sobre o ser MÃE. Mãe está que aguenta tudo isso que escrevi e muito mais.
Então neste segundo domingo de maio, onde as pessoas estão correndo fazer suas compras, fazendo os preparativos para o almoço de amanhã, possamos para um pouco para refletir, que as nossas mães merecem bem mais que um dia dedicado a elas, pq elas são os 365 dias do ano, são intencidade de ser.
Hoje acordei querendo ficar na cama por conta de um gripao que me pegou, mas não pude me permitir fazer isso pois ao meu lado tinha uma voz que me dizia: Mãe to com fome, quero café e lá fui EU, levantar com o corpo todo doendo.
Não estou reclamando até porque infelizmente já ouviu que eu que quis ser mãe, então aguenta. Mas quero dizer que essa intensidade maternal é nos seus 365 dias do ano e todas as mães merecem serem lembradas diariamente o que passam sozinhas, o que enfrentam, as dores que carregam e o peso que a sociedade coloca nas nossas costas sobre Maternar.
Se vocês me perguntarem o que quero para o dia de amanhã, primeiro estar bem, segundo mudar a direção das coisas ou melhor dizendo desta cultura tão enraizada.
Queria eu no dia de amanhã sair dos padrões de um almoço de domingo com a família e, eu e minha irmã sair com minha mãe sozinhas, sim deixar os filhos em casa com os pais e curtir esse dia do ano em que somos lembradas.
Mas o que iríamos fazer, sei lá tomarmos um porre, cair na noite, ir em um cinema, dançar, sei lá.
Sabe porque eu queria isso, porque hoje sou MÃE é carrego comigo as mesmas aflições de minha mãe que era tudo em nossa vida e também tinha que ser mãe.
Sei que amanhã não todas as famílias estarão reunidas no almoço de domingo, mas muitas mulheres não viverão este dia porque ainda são vítimas de alienação parental, muitas estão mortas por conta do machismo, muitas estão na cadeia e muitas são vítimas dessa sociedade patriarcal, muitas estarão sendo mortas e espancadas.
Outras tantas no silêncio de todo tipo de violência.
Pra amanhã só quero estar bem, nada mais!
Ah para finalizar esta reflexão escrevi este texto com o Roberth do meu lado falando sem parar, ou seja parei várias vezes de escrever para tentar entender qual a brincadeira que ele queria que eu brincasse mesmo eu não entendo, escrevo correndo pois o desenho chamou a atenção dele. Bom agora que consegui passar meu recado vou lá ver o que o garoto quer brincar.
Pq sou MÃE é amo Isso.
Mas peço tirem das minhas costas este peso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...